Alimentação é a nossa raiz

A alimentação é a nossa base, através dela nos enraizamos, nos mantemos eretos.
Se ela não for de qualidade, ficamos como aqueles bonecos joão-bobo, oscilando como bêbados, longe do centro, com a mente confusa e o corpo dolorido.
Tenho pesquisado e experimentado dietas: já fui onívora (até os vinte e poucos anos), depois macrobiótica e acabei me tornando vegetariana (primeiro larguei as carnes vermelhas, em segundo lugar o leite, finalmente as carnes brancas).
Troquei os refinados pelos integrais, adotei os orgânicos e fugi dos industrializados.
Há algum tempo, aumentei a quantidade de alimentos crus nas minhas refeições diárias. Aos poucos, estou abolindo o cozimento, o que é bastante duro, pois acostumada com as massas, pães, bolos, assados e outras delícias da nossa culinária tradicional, sofro ao me desligar desse hábito que vem desde a minha infância: o contato com o calor do fogão, do forno, enfim, do FOGO.
No momento, me considero feliz em manter  50% de cada uma das apresentações (crua e cozida). É importante que se comam os crus antes dos cozidos, pois se fizermos o contrário, o organismo terá de aumentar a produção de glóbulos brancos para nos defender do que ele considera uma invasão inimiga.
Sinto-me como qualquer viciado que precisa largar a droga…

Suco de Luz do Sol

Ao vivo, vi Ana Branco fazendo o suco para distribuir a todos que foram assistir à sua palestra iluminada e peguei a receita:

Liqüidifique uma maçã grande, em pedaços e sem sementes. Não coloque água nenhuma, bata com a ajuda de um pepino, que fará o papel de socador.  Acrescente um legume e uma raiz, que podem ser cenoura, abóbora, maxixe, batata doce, inhame, quiabo, couve-flor, abobrinha, nabo beterraba etc. (Procure variar as hortaliças e privilegie as de produção orgânica.) Bata com o auxílio do socador. Acrescente as folhas verdes, que podem ser couve, folha de abóbora, folha de beterraba, folha de cenoura, espinafre, bertalha, chicória etc; quanto mais verde, melhor. Ponha agora os grãos germinados (trigo, girassol, painço, soja, linhaça, gergelim, arroz, amendoim, ervilha etc). Bata tudo, coe no coador de pano e beba imediatamente. Em pouco tempo esse suco se transforma em hemoglobina dentro do corpo.


Para germinar grãos:

1. Colocar de uma a três colheres de sopa de grãos num vidro e cobrir com água limpa.

2. Deixar de molho por 8 a 12 horas.

3. Cobrir a boca do vidro com filó e prender com elástico. Despejar a água em que os grãos ficaram de molho e enxaguar bem os grãos sob a torneira.

4. Colocar o vidro inclinado num escorredor num lugar sombreado e fresco.

5. Enxaguar pela manhã e à noite. Em dias quentes é preciso lavar mais vezes.

O tempo de germinação varia de acordo com o grão, temperatura etc. Em geral, estão com sua potência máxima logo que sinalizam, assim que põem o “rabinho” para fora. Então estão prontos para serem consumidos.

Fonte: “Você sabe se alimentar?”; Dr. Soleil, Ed. Paulus

Anúncios

Sobre Vera Falcão

I'm a journalist, writer, vegetarian and I like a lot to read about Nutrition, Astrology and Sci-Fi. I was a singer for many years, now I just appreciate music. I have 3 children and one cat lives with us.
Esse post foi publicado em Saúde e bem-estar. Bookmark o link permanente.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s